Follow by Email

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Quem é e quem não é sustentável?Para ser sustentável? (Who is and who isn’t sustainable? To be sustainable?)



A criação de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, uma das propostas da Rio+20, causou divergência no encontro que reuniu representantes de 44 países e da Comissão Europeia no Palácio Itamaraty.

Na reunião, que duraram dois dias e terminou nesta sexta-feira, o Brasil propôs a criação de um "piso de proteção socioambiental global", ainda não detalhado.

Segundo um participante do debate-conduzido por integrantes da diplomacia e de diferentes ministérios dos países-, algumas nações pressionaram para que a conferência da ONU, marcada para junho, termine com os chamados Objetivos de Desenvolvimento Sustentável já definido.

Outras nações, porém, querem usar o evento apenas para lançar o processo de negociação dos objetivos, deixando a decisão para mais tarde. Essa posição, mais conservadora, está no rascunho do documento final da Rio+20, divulgado em janeiro.

A criação dos objetivos foi pensada como uma forma de acelerar as mudanças rumo ao desenvolvimento sustentável. A ideia é que eles substituam os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, uma série de metas que os países em desenvolvimento se comprometeram a atingir até 2015, como por exemplo, a redução em três quartos da taxa de mortalidade materna em relação aos níveis de 1990.

No caso dos objetivos, o plano é traçar metas numéricas em áreas como segurança alimentar, energias renováveis, inclusão social e acesso à água, entre outras.

Outro ponto que gerou polêmica no encontro foi o conceito de economia verde, tema central da Rio+20.

Um dos objetivos da conferência é chegar a um consenso sobre essa definição, mas, há resistência de alguns países em desenvolvimento em relação à expressão.

O encontro desta semana foi uma tentativa de obter avanços antes da segunda rodada de negociações do chamado "rascunho zero" do documento, que começa no próximo dia 23 em Nova York.

Estamos pensando o futuro com parâmetros de desenvolvimento do inicio do século passado. Provavelmente todas estas reuniões não resultaram em nada. Afinal cada país tem suas necessidades e em geral todos desejam se tornar a potencia hegemônica mundial e impor aos outros sua bem sucedida forma de governo ou modelo de vida.

A humanidade continua perdida dentro de seu mundo tecnológico industrial sem prestamos atenção para que o passado não será parâmetro para nosso futuro.Se é que teremos algum futuro daqui 100 anos ?




The creation of Sustainable Development objectives, one of the proposals of the Rio + 20, caused disagreement in the meeting which brought together representatives of 44 countries and the European Commission in the Itamaraty Palace.

At the meeting, which lasted two days and ended on Friday, Brazil proposed the creation of a "global social protection floor", detailed yet

According to a participant in the debate-driven by members of diplomacy and of different ministries of the countries, some Nations pressed for the UN Conference, scheduled for June, ends with the so-called Sustainable Development Goals already set.

Other Nations, however, want to use the only event to launch the process of negotiation of goals, leaving the decision to a later time. This position, more conservative, is in the draft final document of the Rio + 20, disclosed in January.

The creation of the goals was intended as a way to accelerate the changes towards sustainable development. The idea is that they replace the Millennium development goals, a series of goals that developing countries have pledged to achieve by 2015, as for example, reducing by three quarters the maternal mortality ratio in relation to 1990 levels.

In the case of objectives, the plan is to set numerical targets in areas such as food safety, renewable energy, social inclusion and access to water, among others.

Another point that generated controversy at the meeting was the concept of a green economy, the central theme of the Rio + 20.

One of the goals of the Conference is to reach consensus on this definition, but there is resistance from some developing countries with regard to the expression.

This week's meeting was an attempt to get advances before the second round of negotiations on the so-called "zero draft" of the document, which starts next day 23 New York.

We are thinking about the future development from the beginning of the parameters passed century. Probably all these meetings did not result in anything. After each country has their own needs and in general all wishing to become the global hegemonic power and impose on others his successful form of Government or way of life.

Humanity continues lost inside your industrial technological world to watch without the past won't be parameter for our future. If we can expect some future 100 years from now?


Nenhum comentário:

Postar um comentário