Follow by Email

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Mudar ou não mudar !Esta não é a questão (Change or not change!This isn’t the issue).



Muitos fatos estão vinculados dentro de um contexto que o imponderável tem um grande peso em sua concretização. Se existe algo que toda a classe dominante mundial já deveria estar pensando há certo tempo é em como mudar o modelo de progresso humano sem perder os seus anéis de poder.

Não podemos mais pensar numa sociedade acumulativa!

99% da população mundial não podem mais ser guiadas pela vontade de 1%. O modelo de progresso na obtenção de lucro está fadado à falência e estamos entrando no limite entre a barbárie e a civilização.

Nem vamos nos aprofundar que de todo dinheiro existente no mundo apenas 3% é em papel moeda o resto é pura ficção bancaria, ou seja, na real este papel moeda não existe fato. Sem contar que o lastro de valor do papel moeda é garantido pelo valor de todos os bens e serviços produzidos pelo país, onde se configura a base monetária de uma nação- outra peça de ficção bancaria.



A indústria tabagista conseguiu através de varias manobras impedir a divulgação de estudos que mostravam que o tabagismo está ligado diretamente a inúmeros casos de câncer nos usuários de seus produtos. Agora todas as nações e setores industriais sabem muito bem que a atividade humana está afetando claramente a saúde do planeta. Um planeta doente será nocivo de “A” a “Z”.

Precisamos mudar nossa forma de produção e de consumo. Já não tem lógica uma nação; por exemplo; apostar seu progresso em torno da indústria automobilística. Por dois singelos motivos o custo em água para a fabricação de uma unidade é altíssimo e nossas cidades já não conseguem mais alojar e comportar tantos veículos. A melhor aposta será desenvolver uma indústria de produtos e serviços de transporte coletivo.

O consumo deverá ter como meta a sobrevivência do planeta e não o tamanho e o poder econômico e político de meia dúzia de gatos pingados privilegiados pelo nascimento em berço esplendido.



A questão atual é como manter o progresso humano sem afetar a saúde do planeta. Se isto gerará lucro será um detalhe secundário. Assim como foi secundário todos os lucros obtidos durante décadas e décadas pela Pan Am ou pela Kodak que não observaram as mudanças mercadológicas e se tornaram massa falida com o passar do tempo.

Isto me lembra duma piada:

Um cobrador já estava cansado de ir tantas vezes àquela casa sem encontrar o dono. Lá chegando, disse ao pequeno garoto que o atendeu:

-Olhe te dou 20 pratas para você me dizer onde está seu pai.

-Impossível (respondeu o garoto)

-A surra que vou levar depois vale 50 pratas, no mínimo!



Many facts are bound within a context that the elusive has great weight in its implementation. If there is something that the whole world should already be dominant class thinking there is some time is how to change the model of human progress without losing their power rings.

We can no longer think in a cumulative society!

99% of the world's population can no longer be guided by the will of 1%. The model of progress in getting profit is doomed to failure and we are entering the boundary between barbarism and civilization.

Nor let us deepen that existing in the world-wide money only 3% is in paper money the rest is pure fiction of pertaining to banks, i.e. in real this paper money there is fact. Not to mention that the ballast of value of paper money is guaranteed by the value of all goods and services produced by the country, where he sets up the monetary base of a nation-another piece of fiction of pertaining to banks.




The smoker industry achieved through various maneuvers to prevent the disclosure of studies which showed that smoking is linked directly to numerous cases of cancer in users of their products. Now all industrial sectors and Nations know very well that human activity is affecting the health of the planet. A sick planet will be harmful "A" through "Z".

We must change our way of production and consumption. Longer has logic a nation; for example; bet your progress around the automobile industry. For two simple reasons the cost in water for manufacture of a unit is very high and our cities no longer more housing and support so many vehicles. The best bet will be to develop an industry collective transport products and services.

Consumption should have as its goal the survival of the planet and not the size and the economic and political power of half a dozen cats sprinkled privileged by birth in cradle splendid.

The current issue is how to keep the human progress without impacting the health of the planet. If this generates profit will be a secondary detail. As well as secondary was all profits earned during decades and decades by Pan Am or by Kodak not observed changes marketing and become bankruptcy over time.



This reminds me of a joke:

A collector was already tired of going so many times that home without finding the owner.

There coming, said the small boy who attended:

-look at te dou 20 bucks for you tell me where is his father.

-Impossible (replied the boy)

-A beating that I'll take after at least 50 bucks Valley!

Vamos tomar um café (Let’s drink a coffee)?




40 ml de licor de café / 40 ml coffee liqueur

40 ml de conhaque / 40 ml cognac

60 ml de café espresso / 60 ml espresso coffee

40 ml de chantilly / 40 ml whipped cream

Misturar congac, licor e café em um copo parfait e mexa delicadamente. Cubra com Chantilly. Servir.

Mix congac, liqueur, and espresso in a parfait glass and stir gently. Top with whipped cream. Serve.





 

Nenhum comentário:

Postar um comentário