Follow by Email

terça-feira, 13 de março de 2012

Café é um produto do bem! (Coffee is a product of good!)



Milhões de pessoas recorrem diariamente à cafeína para se mantiver despertos. O que muitos não sabem é que a cafeína não somente nos ajuda a vencer a sonolência, mas também, a melhorar o rendimento de nosso cérebro, especialmente em estados de fadiga e falta de sono.

Também há muitas dúvidas em relação ao consumo ser seguro ou que poderia trazer riscos para a saúde. O uso responsável e moderado da cafeína é uma estratégia segura e eficaz para melhorar o rendimento cognitivo, melhorando nossa capacidade de alerta, atenção e concentração.

Sabemos que o consumo de até 400 mg de cafeína por dia aumenta de forma segura nossa capacidade cognitiva, já que seus efeitos no organismo produzem aumentos no alerta, na atenção e na concentração. Além disso, a cafeína melhora nosso estado de ânimo subjetivo. Após a ingestão, nos sentimos mais eficientes, vigorosos e motivados para o trabalho. Ao contrário, a cafeína reduz a nossa percepção subjetiva de sonolência, fadiga, cansaço e emoções negativas.

Esses benefícios da cafeína no rendimento cognitivo são maiores em pessoas que estão em condições de déficit de sono ou em situações estressantes.






Os estudos realizados demonstram que a cafeína melhora a atenção, favorecendo a concentração para a execução de tarefas de vigilância e atenção sustentada. Após sua ingestão, observa-se uma redução do tempo de reação, aumentando a velocidade de resposta e a precisão (menor risco de cometer erros). Isso parece se dever fundamentalmente ao aumento da atenção visual e pode servir de ajuda na execução de tarefas cotidianas, como a condução.


A ação sinérgica da cafeína com outras substâncias que também têm efeitos positivos na cognição, como a glicose, pode otimizar a capacidade de atenção, aprendizagem e memória.


Manter um nível adequado de hidratação é fundamental para nosso rendimento cognitivo e o consumo de café pode contribuir para aumentar a ingestão total de líquidos. Uma boa hidratação reduz o risco de sofrer acidentes e aumenta nosso rendimento no trabalho, já que promove um melhor desenvolvimento das tarefas físicas e mentais e melhora a percepção de bem-estar.

A capacidade antioxidante do café, que se relaciona com a prevenção do aparecimento de déficits cognitivos associados ao envelhecimento bem sucedido das células, especialmente à deterioração patológica como a ocorrida na doença de Alzheimer. O consumo de antioxidantes também resulta benéfico em situações cotidianas que podem ativar o estresse oxidativo, como quando existe uma elevada demanda de rendimento cognitivo - em época de exames - ou físico - após uma prática esportiva intensa.

Existem dúvidas sobre se o consumo de cafeína é seguro para a saúde ou pode trazer riscos. Na realidade, os efeitos adversos associados à cafeína, como a tendência de aumentar a ansiedade, a tensão ou o nervosismo, somente se observam com a administração de doses altas (mais de 400 mg/dia) ou em indivíduos vulneráveis ao surgimento desses efeitos. Além disso, existem importantes diferenças no ritmo de metabolização da cafeína entre indivíduos, com fatores como idade ou hábito de consumo também podendo influenciar. Cada pessoa deve levar em conta a duração dos efeitos da cafeína em seu organismo e restringir seu consumo a partir da última hora da tarde se precisa evitar a insônia.




Millions of people go every day to the caffeine to keep awake. What many don't know is that caffeine does not only helps us to overcome the drowsiness, but also to improve the yield of our brain, especially in the States of fatigue and lack of sleep.

There are also many doubts in relation to the consumption be safe or that could bring risks to health. The responsible use and moderate caffeine is a safe and effective strategy for improving cognitive performance, improving our ability to alert, attention and concentration.

We know that the consumption of up to 400 mg of caffeine per day safely increases our cognitive capacity, since their effects in the body produce increases in alertness, attention, and concentration. In addition, caffeine improves our subjective state of mind. After ingestion, we feel more vigorous, efficient and motivated to work. Unlike, caffeine reduces our perception of subjective sleepiness, fatigue, tiredness and negative emotions.

These benefits of caffeine on cognitive performance are higher in people who are in a position to sleep deficit or in stressful situations.




Studies have shown that caffeine improves attention, favouring the concentration to perform surveillance tasks and sustained attention. After ingestion, there is a reduction of reaction time, increasing the response speed and precision (lower risk of mistakes). This seems to be due mainly to the increased visual attention and can serve as a help in performing everyday tasks such as driving.

The synergistic actions of caffeine with other substances also have positive effects on cognition, such as glucose; can optimize the ability of attention, learning and memory.

Maintain an adequate level of hydration is fundamental to our cognitive performance and the coffee consumption can contribute to increase the total intake of liquids. Good hydrations reduces the risk of accidents and increase our income at work, since it promotes a better development of mental and physical tasks and improve the perception of well-being.

The antioxidant capacity of coffee, which relates to the prevention of the emergence of cognitive deficits associated with successful aging of cells, especially pathological deterioration as occurs in Alzheimer's disease. The consumption of antioxidants also results beneficial in everyday situations that can activate the oxidative stress, such as when there is a high demand for yield cognitive-in times of physical examinations-or-after an intense sport.

There are doubts about whether the consumption of caffeine is safe for health or may involve risks. In reality, the adverse effects associated with caffeine, as the trend of increasing anxiety, tension or nervousness, only if they observe with the administration of high doses (more than 400 mg/day) or in individuals vulnerable to the emergence of these effects. In addition, there are important differences in the rate of caffeine metabolism between individuals, with factors such as age or habit of consumption and can also influence. Each person should take into account the duration of the effects of caffeine in her body and restrict their consumption from the last hour in the afternoon if need to avoid insomnia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário