Follow by Email

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O que é ecogastronomia(What is ecogastronomy)?



"O destino das Nações depende de como eles nutrem-se" Brillat-Savarin.

O termo latino 'eco' refere-se a como os organismos se relacionam com seu ambiente, e, de acordo com o filósofo de alimentos Jean Anthelme Brillat-Savarin, 'gastronomia' é o conhecimento inteligente de alimentação do homem. Enquanto gastronomia tende a ser associado ao luxo e ecologia com natureza, ecogastronomia defende a natureza mas não necessariamente o luxo. Em vez disso, ecogastronomia promove o consumismo baseada em valores que representam uma fusão de prazer e princípios éticos de alimentação.

Os alimentos são nossa necessidade mais básica e o que nos liga com o resto do mundo, é parte integrante do nosso futuro. Ecogastronomia é para pessoas ocupadas que querem aproveitar ao máximo seu tempo com a família e amigos e aprender como maximizar o impacto de seu consumo para a mudança social, política e ambiental. Em vez de promover um modelo ideal impossível de alcançar, ecogastronomia enfoca o processo de vida positiva, pensativo,ético e sustentável. Ecogastronomia é uma maneira de garantir que o nosso futuro seja delicioso, diversificada, saudável, humano e sustentável.



Compilar e distribuir dados concretos e provas equilibradas para educar os consumidores, produtores de alimentos e políticos. Facilite a compreensão da interligação entre o que compramos para comer e mais prementes da saúde humana,das questões ambientais e sócio-políticos que enfrenta a comunidade global.

Incentivar a transformação pessoal, responsabilidade individual e uma mudança na visão de mundo. Substitua o paradigma de crescimento e consumo com um paradigma ecológico de bem-estar. Ecogastronomia não é anti-globalização e sim defende uma s globalização virtuosa que busca a melhoria da qualidade de vida para todos e não excessiva riqueza e abundância para poucos.

Simplificar o modo de comer dos cidadãos e maximizar seu impacto. Os alimentos que são os piores para a nossa saúde tendem a ser o pior para o ambiente e têm o maior impacto social negativo e vice-versa. O objetivo final é inspirar as pessoas a pensar para além do seu próprio corpo e carteira.

Consolidar e organizar os argumentos mais eficazes e tendências de ativismo de alimentos (agricultura sustentável, comércio justo, engenharia genética, embalagem, Slow Food, etc). Aliar-se com outros ativistas e criar um movimento mais forte, que ilustram em muitos os aspectos da produção de alimentos e consumo estão inter-relacionados.


Alerte o público às políticas que violam os valores amplamente difundidas, expondo o governo antiético e ações corporativas e condições existentes.

Mobilize os cidadãos a se levantar contra a industrialização, padronização e McDonaldization de abastecimento alimentar e a resultante ameaça à saúde humana, a diversidade de alimentos, tradições étnicas e identidade cultural.

Prove que ecogastronomia não é apenas para a elite, promovendo alternativas para fast-food e uma vida rápida. Mostre às pessoas com tempo limitado e recursos como fazer se conectar com uma maneira mais harmoniosa de vida enquanto prospera no mundo moderno.



Aproveitar o poder de consumo para exercer pressão sob as corporações produtoras de alimentos por produtos mais saudáveis, se responsabilizado para teste e rotulagem e publicidade ética prática. Os consumidores devem ter acesso à informação imparcial e compreender os problemas antes que eles são capazes de fazer escolhas conscientes e eficazes.


“The destiny of nations depends on how they nourish themselves” Brillat-Savarin.

The Latin term ‘eco’ refers to how organisms relate to their environment, and, according to food philosopher Jean Anthelme Brillat-Savarin, ‘gastronomy’ is the intelligent knowledge of whatever concerns man’s nourishment. While gastronomy tends to be associated with of luxury and indulgence and eco with sacrifice, ecogastronomy advocates neither extreme. Instead, ecogastronomy promotes values-based consumerism representing a fusion of pleasure and principles.

Food, our most basic need and that which connects us with the rest of the world, is an integral part of our future. Ecogastronomy is for busy people who want to make the most of their time with family and friends and learn how to maximize the impact of their consumer dollar for social, political and environmental change. Rather than promoting an ideal model impossible to achieve, ecogastronomy focuses on the process of positive, thoughtful living where every little bit counts. Ecogastronomy is a way to guarantee that our future is delicious, diverse, healthy, humane, and sustainable.

Compile and distribute concrete facts and balanced evidence to educate well meaning but misdirected consumers, food producers and policy makers. Facilitate an understanding of the interconnection between what we buy and eat and the most pressing human health, environmental and socio-political issues facing the global community.



Encourage personal transformation, individual responsibility, and a change in the underlying worldview that causes the problem. Replace the growth and consumption paradigm with an ecological and well-being paradigm. Ecogastronomy is not anti-globalization- it advocates virtuous globalization that aims for improved quality of life for all rather than excessive wealth and abundance for a few.

Simplify thoughtful eating so citizens can maximize their impact. The foods that are the worst for our health tend to be the worst for the environment and have the greatest negative social impact and visa-versa. The ultimate goal is to inspire people to think beyond their own body and wallet.

Consolidate and organize the most effective arguments from the many trends in food activism (sustainable farming, fair trade, genetic engineering, packaging, Slow Food, etc). Ally with other activists and create a stronger movement by illustrating how the many aspects of food production and consumption are interrelated.

Alert the public to existing conditions and policies that violate their widely held values by exposing unethical government and corporate actions.



Mobilize citizens to stand up against the industrialization, standardization and McDonaldization of the food supply and the resulting threat to human health, food diversity, ethnic traditions, and cultural identity.

Prove that Ecogastronomy is not just for the elite by promoting alternatives to fast food and a fast life. Show people with limited time and resources how to make the greatest impact and connect with a more harmonious way of life while thriving in the modern world.

Harness consumer power to pressure corporations to produce healthier foods, be held accountable for testing and labeling, and practice ethical advertising. Consumers must have access to unbiased information and understand the issues before they are able to make conscientious, effective choices.


Nenhum comentário:

Postar um comentário