Follow by Email

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Café cremoso e blá-blá (Jen's Creamy Sighs and blah-blah)



Certas coisas são inevitáveis na vida e na história protelá-las é como tentar enxugar gelo. Muitos dos paradigmas humanos são contextos sem lógica ou razão e visa satisfazer as certezas de alguns grupos.

O exemplo claro desta afirmação é o caso do reconhecimento da Palestina como estado e do Irã entrar no seleto clube dos países atômicos. No caso palestino a relutância de Israel e USA em aceitar o inevitável reconhecimento mundial da Palestina como um país autônomo carrega e trás mais problemas a Israel do que beneficio e uma solução para o problema.

No caso iraniano não é mais um no clube atômico é sim quantos mais se disporão a entrar neste clube. Fazer uma bomba atômica qualquer idiota consegue produzir em sua garagem o problema é o que fazer com o “abacaxi” e como lançar a bugiganga na cabeça de seu inimigo sem ser atingido pela radioatividade produzida na explosão.



Há tempos sabemos que os possuidores deste tipo de armamento têm privilégios na hora de sentar numa mesa de negociação. A bomba atômica ela é mais um instrumento de pressão política do que algo viável a ser usado numa guerra contra o inimigo. Afinal como disse um cientista um dia:

Não sei quem ganhará ou perderá a próxima guerra mundial, mas com certeza a outra guerra depois desta será na base de paus e pedras!

Certain things are inevitable in life and in history protelá them is like trying to dry ice. Many of the paradigms are human contexts without logic or reason and aims to meet the certainties of some groups.

The clear example of this statement is the recognition of Palestine as a State and Iran enter the select club of Atomic countries. In the case of Israel and Palestinian reluctance to accept the inevitable USES world recognition of Palestine as an autonomous country and loads the problems back further than Israel benefit and a solution to the problem.



In the case of Iran is no longer an atomic Club is yes how many more are willing to enter into this club. To make an atomic bomb any idiot can produce in his garage the problem is what to do with the "pineapple" and how to launch the gadget at the head of his enemy without being affected by radioactivity produced in the explosion.

There are times we know that the possessors of such weapons have privileges in the time to sit at a negotiating table. The atomic bomb it is more an instrument of political pressure than something viable to be used in a war against the enemy. After all, as I said a scientist a day:

I don't know who will win or lose the next world war, but certainly another war after this will be in the sticks and stones!

Jen's Creamy Sighs



30 ml de amaretto/ 30 ml amaretto almond liqueur
30 ml Bailey/ 30 ml Bailey's Irish cream
Licor de laranja / orange liqueur
135 ml café espresso/ 135 ml espresso coffee
45 ml chantilly / 45 ml whipped cream



Em uma xícara de café irlandês, combine amaretto e do bailey. Preencha com café. Cubra com Chantilly. Colocar o licor de laranja sobre o creme chantilly. Depois de servir, o consumidor pode mexer para uma combinação dos sabores .

In an irish coffee cup, combine amaretto and bailey's. Fill with coffee. Top with whipped cream. Float grand marnier over the whipped cream. After serving, consumer may stir for a full flavor combination.


Em meu quintal ainda os ratos da política nacional ainda brincam com o povo com suas meias verdades e grandes mentiras. Uns roubam, outros negam seu furto e mais um diz que não é com ele e nem sabe quem foi quem roubou a cabrita.

Assim a caravana passa enquanto os cães ladram!





In my backyard still mice national policy still play with the people with its half-truths and big lies. Each steal, others deny his theft and another says that it is not with him and don't even know who was the one who stole the young goat.

So the caravan passes while dogs bark!


Nenhum comentário:

Postar um comentário