Follow by Email

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Função hepática (Liver function)


Consumo do café e a função hepática

Consumo de café regular pode diminuir o risco de câncer de fígado ?

O aumento do consumo de café pode ajudar a reduzir o risco de câncer de fígado. Duas avaliações de um total de dez estudos constataram que o aumento do consumo de café, diminui o risco de câncer de fígado . Esta associação é vista em indivíduos saudáveis, bem como aqueles com doença hepática anterior. Duas características marcantes dos resultados destes estudos são sua coerência e a grande redução no risco de doença observado.

Em geral, um aumento do consumo de café de 2 xícaras por dia, em indivíduos que normalmente consomem 1 a mais de 5 xícaras por dia, está associado com 43% menor risco de desenvolver câncer hepático.

Café pode diminuir a taxa de progressão da fibrose?



Beber o café tem sido relacionada com o baixo risco de contrair outras doenças hepáticas, sugerindo assim um efeitos favoráveis continuo do café na função hepática.

Uma recente pesquisa concluiu que pacientes com maior consumo de café exibem uma progressão mais lenta de fibrose, especialmente aqueles com doença hepática alcoólica. Qualquer desaceleração no desenvolvimento de fibrose prolonga a função do fígado e atrasa a progressão para cirrose que é um dano irreparável da função hepática.

Os pacientes que bebiam café mais tendem a ter uma fibrose menos grave ou uma progressão mais lenta da fibrose do que aqueles que bebiam menos café. Este efeito foi visto em pacientes com fibroses hepática, cirroses, fígado gordo não alcoólico e hepatite-C ou alguma doença das funções hepáticas.



Embora estudos da doença hepática em pacientes tivessem resultados promissores, há limitações para as análises dos pacientes que devem ser consideradas. Pequenos números e a terapia dos pacientes em curso podem interferir nas analises. Se o paciente mudar seus hábitos ou dieta como resultado de sua doença ou sua terapia padrão, isso pode influenciar os resultados.

Coffee consumption and liver function

Regular coffee consumption may decrease the risk of liver cancer

An increased consumption of coffee may help to reduce the risk of liver cancer. Two reviews of a total of ten studies have found that as coffee consumption increases, risk of liver cancer decreases. This association is seen in healthy individuals as well as those with previous liver disease. The two striking features of the results of these studies are their consistency and the very large reduction in observed disease risk.

Overall, an increase in coffee consumption of 2 cups per day, in individuals who typically consume anything from 1 to over 5 cups a day, is associated with a 43% lower risk of developing liver cancer.

Coffee may decrease the rate at which fibrosis progresses



Coffee drinking has also been related to a reduced risk of other liver diseases, thus suggesting a continuum of favorable effects of coffee on liver function.

A recent review concluded that patients with higher coffee consumption displayed a slower progression of fibrosis, especially those with alcoholic liver disease. Any slowing down in fibrosis development prolongs the function of the liver, delaying the progression to cirrhosis and irreparable liver damage.

Four recent patient studies all found that those patients who drank more coffee tended to have less severe fibrosis or a slower progression of fibrosis than those who drank less coffee. This effect was seen in patients with hepatic fibrosis, cirrhosis, non-alcoholic fatty liver disease and Hepatitis-C related liver disease.

Although studies of liver disease in patients have had promising results, there are limitations to patient studies which must be considered. Small subject numbers and ongoing patient therapy can interfere with trials. If patients change their habits or diet as a result of their disease or its standard therapy, this can bias results.


Nenhum comentário:

Postar um comentário